Tecnologia

As principais notícias da semana (17/09)

Melhores da semana

Confira as principais notícias da semana (10/09 a 17/09) no mercado de mídia e marketing digital

Acompanhe aqui no blog, toda semana, nosso resumo com as principais notícias dos últimos dias e algumas recomendações da Reamp!

 

Principais notícias do mercado durante a semana

Google e Mastercard negam que tenham acordo “secreto” para fornecer dados à anunciantes

Como relatado na última semana pela Bloomberg, o Google e a Mastercard se envolveram em uma polêmica relacionada à dados fornecidos aos seus anunciantes. De acordo com o post, depois de quatro anos de negociações, o Google teria comprado uma grande quantidade de dados de transação da Mastercard para rastrear como anúncios online influenciam compras no mundo real. Os dados fornecidos serviriam como informações extras para tornar as propagandas do buscador mais ativas, e caso ocorresse uma nova compra na loja que realizou a propaganda pelo mesmo consumidor, o Google alertaria a loja sobre a efetividade do anúncio online.

No entanto, na última semana, a empresa negou para o mercado brasileiro as denúncias e comentou que possui uma nova tecnologia de criptografia que não permite que a empresa e parceiros vejam as informações de identificação de usuários. “Não temos acesso a nenhum dado pessoal de nossos parceiros de cartões de débito e crédito, e também não compartilhamos informações pessoais com nossos parceiros”, afirmou o Google.

A Mastercard também se manifestou a respeito da polêmica, negando qualquer tipo de negociação “secreta”. “Nenhuma transação individual ou dados pessoais são fornecidos. Isso atende às expectativas de privacidade dos consumidores e comerciantes em todo o mundo. Ao processar uma transação, vemos o nome do varejista e o valor total da compra do consumidor, mas não temos acesso aos itens específico que foram adquiridos”.

Para saber mais detalhes sobre as declarações das empresas, confira a matéria completa no portal da Tecmundo.

 

Spotify adiciona o Nielsen Brand Effect em seus anúncios

O Spotify está aprofundando seu relacionamento com a Nielsen, adicionando o Nielsen Brand Effect em seus anúncios. A empresa irá medir a ressonância da marca e aumentar o público-alvo nos EUA, Canadá, México, Reino Unido, Japão, Austrália, Holanda, Espanha e França.

A Nielsen atualmente permite que seus clientes usem seu produto Digital Ad Ratings no Spotify, e o serviço de streaming de música também fornece medições através da Nielsen Catalina Solutions. O Nielsen Brand Effect, por sua vez, foi desenvolvido para acompanhar mais de perto o reconhecimento da marca, a intenção de compra e outros fatores não incluídos no Digital Ad Ratings.

Para saber mais detalhes sobre a nova parceria da Nielsen e do Spotify, confira a matéria completa no Mediapost.

 

Ferramenta de checagem de fotos e vídeos é criada pelo Facebook

Não é novidade que o Facebook tem se movimentado cada vez mais para verificar a veracidade das notícias compartilhadas na rede social, evitando a disseminação ainda maior de fake news – um exemplo recente foi a opção adicionada no site que permite que usuários denunciem notícias falsas.

No entanto, na última semana, a empresa anunciou mais uma medida tomada em conjunto com os seus 27 parceiros de verificação em todo o mundo. Agora, todos eles terão acesso a uma nova ferramenta que analisará fotos e vídeos falsos também. De acordo com a empresa, esse recurso é alimentado por machine learning e projetado para ajudar os revisores a identificarem e tomarem medidas contra conteúdos falsos mais rapidamente. A tecnologia é proativa em rastrear postagens que incluem mídias que podem ser falsas, utilizando uma combinação de diferentes sinais de engajamento, como o feedback dos próprios usuários. Depois que o sistema identifica uma imagem ou vídeo que suspeita ter sido alterado, os verificadores de fatos tentam comprovar se o conteúdo é real ou não.

Confira mais detalhes sobre a nova ferramenta no portal do Engadget ou do B9.

 

A operação de tecnologias durante o Furacão Florence

Na última quinta-feira (13/09), o Furacão Florence atingiu a costa dos Estados Unidos nas regiões de Carolina do Norte e Carolina do Sul, com ventos de até 150 km/h e deixando 10 milhões de norte-americanos sob alerta de furacão ou tempestade, quatro mortos e cerca de 321 mil residências sem eletricidade, principalmente nas regiões de New Hanover, Carteret, Onslow, Pender e Craven.

À medida que milhões de pessoas evacuavam a região costeira durante a última semana, diversos preparativos foram realizados para ajudar a manter as pessoas conectadas à internet e conseguirem se comunicar com familiares e socorristas. Grandes empresas de serviço de internet sem fio montaram equipes de apoio e máquinas de alta tecnologia para restaurar a conectividade no rastro da tempestade, oferecendo hotspots gratuitos em diversos pontos caso as conexões de Wi-Fi fossem interrompidas.

Além disso, uma grande quantidade de máquinas foi desenvolvida com monitores destinados a ajudar na rede de comunicação atingida, e dezenas de drones foram implantados para avaliarem os danos a milhares de torres de celular que cobrem a Carolina do Norte, Carolina do Sul e Virgínia.

Para saber mais detalhes sobre a grande operação de tecnologia e internet que foi realizada no país para ajudar os milhares de americanos durante o furacão, acesse o post completo que fizemos no nosso blog.

 

Recomendações Reamp

Compras online e em mobile irão ultrapassar R$ 270 bilhões em 2020

De acordo com pesquisa divulgada pela Ipsos na última semana, a aquisição de produtos e serviços online deve movimentar mais de R$ 270 bilhões no Brasil, com um crescimento de 18% no próximo ano e de 17% em 2020. Já as compras via smartphone devem aumentar 35% em 2019 e 34% em 2020, chegando à R$ 103 bilhões no total. Uma das empresas que mais apostam no movimento é a Magazine Luiza, que no quarto trimestre de 2017 viu a sua participação no e-commerce subir para 32,3% ante 26,4% um ano antes.

O cenário é promissor. Nos primeiros quatro meses, o país superou a marca de um smartphone por habitante, chegando à 220 milhões. Hoje, 92% da população prefere navegar pelas redes sociais e fazer compras online.

Para saber mais sobre a pesquisa, acesse a matéria completa no portal do Adnews.

 

Aplicativo Rappi e o seu crescimento no Brasil

Estamos vendo, cada vez mais, o crescimento da Rappi no Brasil, startup que desenvolveu o aplicativo que já existe em 10 cidades do país e entrega de tudo para seus clientes: desde comida até compras em supermercados, lojas, dinheiro ou qualquer outra necessidade do momento. O seu sucesso fez com que a empresa recebesse o valuation de US$ 1 bilhão na última sexta-feira de agosto (31/08), tornando-se conhecida como “o mais novo unicórnio da América Latina e do mundo”.

O objetivo da Rappi é economizar tempo dos seus usuários e proporcionar maior praticidade. “Com a mudança de cultura que vem acontecendo nesses últimos anos, onde as pessoas não querem mais possuir e sim alugar serviços de compartilhamento, elas se utilizam do Uber ou de outras maneiras de transporte para irem do ponto A ao B. A questão de comprar e transportar os produtos se torna cada vez mais difícil e a Rappi resolve exatamente esse problema”, afirma Bruno Nardon, empresário que trouxe a empresa para o Brasil em entrevista à StartSe.

Confira mais detalhes sobre a empresa e como está acontecendo o seu crescimento no país na matéria completa realizada pela StartSe.

 

A estratégia do mercado de influenciadores no Linkedin

Com 34 milhões de usuários brasileiros e cerca de 12 mil artigos publicados semanalmente no país, o LinkedIn passou a se tornar cada vez mais uma possibilidade para empresas que querem se vincular a um conteúdo mais sério e direcionado para o mercado. E é diante desse cenário que surge também a estratégia com influenciadores cada vez mais forte nessa rede social, especialmente para empresas B2B.

De acordo com entrevista de Danilo Riccheti, diretor executivo e sócio da BRMedia para o Meio&Mensagem, embora a quantidade de influenciadores ainda seja menor no LinkedIn do que em outras plataformas, a procura de anunciantes é crescente. “Para anunciantes que querem se comunicar com um target bem qualificado, ou falar sobre produtos e serviços com ticket médio elevado, o LinkedIn também se mostra uma excelente ferramenta”, afirmou.

De acordo com a empresa, existem cerca de 500 influenciadores com o selo de oficial na plataforma ao redor do mundo. “A lista muda ao lingo do ano, e avaliamos regularmente os influenciadores existentes para incluir apenas os colaboradores mais engajados”, explicou Guilherme Odro, editor do LinkedIn.

Saiba mais sobre a estratégia utilizada por empresas na plataforma acessando a matéria completa realizada na última semana pelo portal do Meio&Mensagem.

 

Dia do Cliente movimenta vendas em setembro

O Dia do Cliente, celebrado no dia 15 de setembro, é um dia criado para movimentar as vendas em um período que costuma ser fraco para o varejo. Por isso, as empresas decidiram se unir para tornar a data atrativa ao consumidor, oferecendo descontos e ofertas especiais. O Buscapé, por exemplo, celebra a Semana do Cliente do dia 10 ao dia 16 de setembro, e realiza uma estratégia que conta com 50 microinfluenciadores para aumentar o seu engajamento durante a época.

Já a Casas Bahia convidou a apresentadora Maísa para reviver o seu antigo programa na TV em uma Live no Facebook da marca e interagir com o público; a Pontofrio, por outro lado, realizou em suas redes sociais uma ação com Emojis, premiando clientes com produtos que são campeões de busca na internet.

Confira mais detalhes sobre as ações preparadas pelas grandes varejistas e muitas outras marcas do mercado na matéria completa no Mundo do Marketing.

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Início