Dados

RD Summit 2017 – Estêvão Soares, da Estrategi.ca

O real valor dos dados no mundo digital foi tema abordado por especialista

Muito ouvimos falar sobre dados, e muitas empresas gostam deles. No entanto, são poucas as que realmente possuem estruturas e processos para utilizá-los. Esse foi o tema abordado por Estevão Soares, fundador da Estrategi.ca e uma das maiores referências do mercado quando o assunto é Inteligência Digital. Trabalhou com grandes marcas e treinou centenas de empresas em cursos presenciais e online por todo o país.

Atualmente, podemos ter acesso à uma quantidade enorme de dados para utilizá-los em uma empresa, e não é necessário ter “algo a mais” para isso. É importante que as empresas não se sintam limitadas. E para falar sobre o tema, o especialista dividiu sua palestra em quatro partes: premissa, análise interna, análise externa e conclusão.

Qual é o real valor dos dados no digital?

O nível de interpretação dos dados deve ser baixo para que os benefícios sejam altos. Isso vale, inclusive, para aquele que está recebendo um relatório. Se o relatório for complexo e confuso, a pessoa que recebê-lo não vai perceber seu valor.

Primeiro, é necessário entender o que é resultado no meio digital. As pessoas hoje em dia são muito focadas em lead e conversão de clientes, mas nem sempre é o objetivo principal da empresa. É preciso ter quatro elementos básicos quando está tentando impactar as pessoas: marca (mostre quem você é, se apresente); interação (converse com as pessoas, escute elas); nutrição (aumente a fidelização, a indicação e retenção de clientes) e, por último, a conversão. É possível trabalhar esse conceito de maneira estratégica, dividindo seus objetivos nesses quatro cenários.

Porém, para o especialista, existe um grande problema por trás dos clusters estratégicos. Todo mundo quer fazer Inbound Marketing para gerar leads. Mas o que está sendo feito em seguida com esse lead?

Ao realizar uma análise da sua empresa, o pré-requisito é que ela tenha uma plataforma para trabalhar esses dados coletados de leads. Além disso, é importante entender em quanto tempo isso trará benefícios. Será que é algo para curto, médio ou longo prazo?

Para analisar, por exemplo, o que as pessoas estão falando de você, é importante criar uma análise vertical. O que fazer com as menções que chegam sobre você? Muitos analisam as mensagens positivas, negativas e neutras, mas isso deve ser apenas o início. Deve-se criar categorias, funcionalidades, diferenciação de preços, etc.

Todas as menções são divididas e organizadas em clusters para que depois sejam analisadas e possam gerar insights. Se não houver um pré-planejamento para estruturar esses clusters, você somente terá um monte de menções. Se não houver um método, não haverá consistência. Quanto mais específico, mais será fácil de entender e gerar possibilidades de ação.

Estêvão ressaltou também que, além dos dados externos, é importante avaliarmos os dados internos da empresa. “Como estou me comunicando? Como o consumidor está sendo impactado? Quais são minhas taxas?”

É necessário trabalhar cada uma das etapas para ver a conversão no final de cada uma delas. Muitas empresas querem aumentar o acesso ao site, mas será mesmo que isso faz com que elas atinjam seus objetivos? Ao ampliar apenas 10% da sua taxa de interesse, você pode levar sua empresa a aumentos relevantes de faturamento, apenas revisando e ajustando processos internos.

Insights internos, de mercado e de experimentação são aqueles que vão gerar a sua tomada de decisão.

“Dados não são tudo. Você é tudo!”

Você que vai tomar decisões e você é o responsável por gerar todo o processo de transformação. Os dados estão disponíveis para serem usados e apoiarem suas tomadas de decisão.

 

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Início